Falando com autoridade

autoridadeEscritores sempre se encontram diante do desafio de achar pessoas dispostas a partilhar informações para tornar suas obras verossímeis, divertidas e precisas. Não só precisam encontrar alguém com quem conversar, mas precisam encontrar “o alguém” certo!

Em qualquer projeto, a primeira coisa a se perguntar é se você precisa de um especialista ou apenas alguém que possa dar subsídios. Por exemplo: caça. O balconista da loja de equipamentos esportivos pode ser uma fonte suficientemente boa sobre munição ou armas. Mas para saber detalhes sobre as caminhadas, o desempenho do equipamento no campo, a brisa no rosto, o cheiro da grama, a marca no ombro deixada pelo recuo da arma, será necessário falar com um caçador de verdade. Aqui estão algumas idéias de como conseguir informações de “autoridades” nos assuntos:

1) Lembre-se da fonte

Idéias sempre surgem de algo que vimos ou lemos, de uma conversa com alguém ou da experiência de um conhecido. Qual foi o comentário na história que o fez parar para pensar? Com quem estava conversando? Quem teve aquela experiência interessante? Muitas vezes estas pessoas terão informações úteis e podem ajudá-lo a começar.

2) Use o telefone

As páginas amarelas da lista telefônica são uma ótima fonte de especialistas. Estão cheias de profissionais de todo naipe. Não os menospreze. Catálogos encontrados na Web também podem ampliar a sua pesquisa nacional ou até internacionalmente.

3) Pergunte a outros escritores

Uma das melhores fontes que você pode utilizar é sua rede de colegas escritores que podem ter trabalhado em algum tema correlato. Comunidades on-line são o melhor lugar para este tipo de intercâmbio.

4) Use um profissional

Se você estiver procurando por um tipo específico de informação, associações profissionais podem dirigi-lo para o lugar certo. Por exemplo, o Conselho Regional de Medicina ou a Ordem dos Advogados do Brasil têm listas de seus afiliados especialistas em determinados assuntos e podem indicar o nome e telefone da pessoa mais qualificada na área que você procura. Se precisar de alguém que pertença a uma profissão menos óbvia, como por exemplo um criador de galinhas, entre em contato com as associações comerciais ou cooperativas da sua cidade.

5) Leia a sua agenda

Parte de sua experiência como escritor está na sua “agenda” de contatos. Mantenha sempre bem arquivado e documentado, por nome e assunto, todos os contatos que fizer com pessoas que já prestaram alguma informação ou que têm atividades interessantes que possam vir a ser úteis no futuro. Lembre-se, também, de pedir que estes especialistas indiquem outros especialistas. Sempre no final de uma entrevista, pergunte se a pessoa poderia indicar mais alguém com quem você poderia conversar. Você poderá encontrar fontes fantásticas com esta simples pergunta.6) Crie uma rede

Nunca perca uma oportunidade para conhecer pessoas novas. É importante se envolver em atividades diversificadas como dar aulas, freqüentar um clube, igreja, associação profissional, etc. Convivendo com profissionais de áreas diferentes você terá tantas idéias novas que mal saberá o que fazer com todas elas. Mas anote tudo. Tenho (contei agora) 189 idéias delineadas para livros e mais de 300 para contos e crônicas. A maioria veio de conversar como as que foram descritas neste artigo.

7) Lembre-se de classificar

Existe apenas um porém: Quando tiver identificado o especialista que necessita, verifique sua formação – e “posição política”. Em raras ocasiões você encontrará pessoas mais interessadas em vender um livro, ou um ponto de vista, do que em dar informações. Pergunte a todas as suas fontes, como vieram a conhecer o assunto em questão, que experiência elas têm no campo, qual a formação e em quais escolas estudou.Tente esclarecer detalhes de pessoas com quem você já tenha conversado. Normalmente especialistas são conhecidos em suas áreas de atuação. Qual a posição destas pessoas na comunidade dos especialistas da área? Ao longo de meia dúzia de entrevistas você saberá quem é quem. A maioria das profissões têm comunidades bastante fechadas em que todos se conhecem.

Encontrar especialistas de verdade pode ser um desafio, mas, depois de aprender como faze-lo, pode ser um dos aspectos mais recompensadores do ato de escrever. A cada passo, você conversará com os melhores e mais inteligentes, dispostos a dividir com você o que você precisa saber.